foto

foto
fotografía del sur de Argentina , autor luis pedro mujica

miércoles, 5 de octubre de 2016

ATIVIDADE INDUSTRIAL GAÚCHA EM RGS BRASIL CRESCE NO MÊS E RECUPERA PERDAS DE JULHO, APONTA FIERGS

Expansão da atividade em agosto foi percebida igualmente nas horas trabalhadas na produção
CLAITON DORNELLES/JC
O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) recuperou parte das perdas em agosto, ao registrar alta de 1,6%, descontados os efeitos sazonais, na comparação com o mês anterior, em que houve queda de 2,7%. O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (5) pela pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), que confirma a tendência de acomodação da atividade no Estado nos últimos meses.
“Se os dados ainda não projetam uma retomada, ao menos sugerem que o setor industrial gaúcho está próximo de seu piso e o fim do maior ciclo recessivo da história se aproxima, abrindo espaço na sequência para uma recuperação lenta e gradual”, diz o presidente da Fiergs, Heitor José Müller.
A pesquisa revela, também o faturamento, no qual a indústria gaúcha conseguiu recuperar, em agosto, o desempenho ruim do mês anterior (-13,4%). Na comparação com julho, a elevação do faturamento real alcançou 15,8%, devolvendo o indicador ao nível de junho.
O presidente da Fiergs, no entanto, alerta para a necessidade de o governo tomar providências em relação à crise fiscal e às reformas indispensáveis para a recuperação da economia brasileira e do setor industrial gaúcho. “O comportamento do setor segue influenciado pelo baixo nível de demanda doméstica em consumo e investimentos, impactada pelo aumento do desemprego, redução da renda e crédito mais restrito. Contribuem também os altos níveis de ociosidade e o endividamento das famílias e das empresas”, ressalta Müller.
A expansão da atividade em agosto foi percebida igualmente nas horas trabalhadas na produção (0,4%) e na utilização da capacidade instalada (0,9%). Por outro lado, o mercado de trabalho da indústria gaúcha voltou a mostrar resultados negativos no mês: o emprego recuou 0,1% e a massa salarial real caiu 0,8% ante julho.

Em relação ao mesmo mês de 2015, no entanto, o indicador apresentou a 30ª queda seguida (-2,1%). Ainda assim, os dois dias úteis a mais neste mês em 2016 permitiram a taxa menos negativa desde março de 2014 (-1,7%). No acumulado do ano, até agosto o IDI/RS caiu 6,5% sobre o mesmo período de 2015. Tomado de journal do comercio de rgs br 

No hay comentarios: