foto

foto
fotografía del sur de Argentina , autor luis pedro mujica

jueves, 29 de junio de 2017

BRASIL EXPORTADOR DE PETROLEO

País deve se firmar como exportador de petróleo
Diante das expectativas de elevação da demanda de combustíveis nos próximos anos, o Brasil poderá se consolidar na posição de exportador líquido de petróleo e importador líquido de derivados, principalmente óleo diesel e querosene de aviação. A opinião é do diretor de Estudos do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Mauro Coelho.
O sucesso exploratório e a alta produtividade da área do pré-sal podem determinar a expansão da produção nos próximos anos. "A nossa produção de petróleo crescerá muito e deverá chegar em 2026 com extração de cerca de 4,5 a 5 milhões de barris de petróleo equivalente por dia, praticamente dobrando a produção em um horizonte de 10 anos, o que é muito significante", disse Coelho.

Para ele, o crescimento da demanda na produção de óleo não deverá ser acompanhado do aumento da produção de refino de derivados, caso os investimentos no parque nacional não venham a se materializar. "Neste caso, a demanda (por derivados) não vai acompanhar a oferta (de petróleo bruto). O País estará produzindo entre 4,5 a 5 milhões de barris para uma demanda em torno de 3 a 3,5 milhões de litros de derivados. E isto fará um grande exportador de petróleo", afirmou. TOMADO DE JOURNAL DO COMERCIO DE RGS BR 

No hay comentarios: