foto

foto
fotografía de La Paz Bolivia , 2017; autor luis pedro mujica

lunes, 23 de enero de 2017

EXPECTATIVA É DE UMA SAFRA DE CAMARÃO SATISFATÓRIA EM RGS BRASIL

 EXPECTATIVA É DE UMA SAFRA DE CAMARÃO SATISFATÓRIA EM RGS BRASIL
Após três anos consecutivos de frustração na captura do crustáceo, pescadores têm uma boa
perspectiva para a temporada
Esther Louro Presidente da Z1 comemora o fato da primeira safra positiva, após três anos de frustrações POR ALINE RODRIGUES
A abertura da safra do camarão ocorre no próximo dia 1º de fevereiro e estende-se até o dia 30 de maio. Nos últimos três anos, os pescadores do Município e região passaram por três safras totalmente frustradas, pois o excesso de chuvas evitou a salinização do estuário, prejudicando a captura do crustáceo. De acordo com o presidente da Colônia de Pescadores Z1 e coordenador do Fórum da Lagoa dos Patos, Nilton Machado, a expectativa para este ano é boa. Ele conta que há a esperança de que a média de preço do camarão deva ficar em torno de R$ 10 o quilo.
Conforme o presidente da Z1, as chuvas que ocorreram nos últimos meses, atrapalharam um pouco, no entanto não foram o suficiente para prejudicar mais uma safra. "Esse ano vai ser um camarão mais parelho. Será muito melhor. A nossa expectativa é que o camarão possa ser comercializado com um preço melhor e que diminua a intensidade das chuvas. As chuvas que ocorreram na região de Porto Alegre vão dar um transtorno para o pessoal da região de São Lourenço do Sul e Pelotas, mas não terão efeito negativo por aqui. Esse ano, tem camarão em todos os pontos de pesca da cidade", comemora.
Machado enfatiza que no Pesqueiro e na Torotama, na região próxima à saída para a lagoa, não há tanto camarão em razão da água doce que atrapalha. Contudo, ele informa que, conforme a água vai se espalhando, começa a salgar. "Estamos ansiosos pela liberação e começo da safra. A gente só pede que o pessoal respeite o limite de malha que é 12 milímetros. Malha inferior não pode ser usada, pois prejudica a qualidade do camarão, prejudica a espécie e o próprio pescador", argumenta.
Segundo o presidente, caso uma malha indevida seja utilizada, o que não é permitido, o pescador terá que pegar mais camarão para poder chegar a um quilo. "Para chegar a um quilo é preciso de 80 a 100 camarões. Os camarões vão ser acima de nove centímetros, que é o tamanho permitido", alerta.
ESPERANÇA
Sobre a mudança na Secretaria de Município da Pesca, a qual recentemente mudou de secretário, Nilton Machado diz que a troca foi um ganho para os pescadores. "O novo secretário já fez diversas reuniões com os segmentos. Ele é filho de pescadores. Temos esperança porque a pesca precisa muito do envolvimento do Executivo", finaliza.

TOMADO DE AGORA DE RGS BR 

No hay comentarios: