foto

foto
fotografía de La Paz Bolivia , 2017; autor luis pedro mujica

martes, 30 de mayo de 2017

CHUVAS DEIXAM TRÊS MORTOS EM PERNAMBUCO;BRASIL, 45 MIL ESTÃO FORA DE CASA

 Chuvas deixam três mortos em Pernambuco; 45 mil estão fora de casa
Governo do estado declarou que 24 municípios estão em estado de emergência
Diário de Pernambuco Reprodução
 Foi encontrado na manhã desta terça-feira (30/5) o corpo do pedreiro e mototaxista Lucas José da Silva, 27 anos, que estava desaparecido desde o sábado em Caruaru, Agreste de Pernambuco. Com o óbito confirmado, sobe para três o número de mortes causadas pelas chuvas que atingiram a Zona da Mata Sul e o Agreste de Pernambuco no fim de semana passado.
 O corpo de Silva foi localizado pelos Bombeiros às margens do Rio Ipojuca, no bairro de Pinheirópolis. A vítima foi arrastada pela correnteza ao tentar atravessar a Estrada de Lagoa da Pedra, zona rural do município. As outras duas mortes ocasionadas pelas chuvas foram registradas em Lagoa dos Gatos, também no Agreste. Um casal morreu soterrado dentro da própria casa, após o deslizamento de uma barreira que atingiu o imóvel.
 Uma mulher continua desaparecida também em Caruaru. Por volta das 19h do sábado passado, ela foi levada pela correnteza dentro de um carro. Testemunhas contaram que Zeneide Maria, 48 anos, e outras quatro pessoas estavam no veículo que tentava atravessar a Ponte do Caiucá, no bairro Caiucá, sentido Alto do Moura. Por conta do grande volume de água, o motorista percebeu que não conseguiria realizar o trajeto e avisou para todos saírem do veículo, que já estava tomado pela água. Segundo relatos, a mulher não conseguiu sair a tempo e o carro foi levado pela correnteza. No início da tarde do domingo, uma equipe do Corpo de Bombeiros localizou o carro, mas não havia ninguém dentro do veículo.
Em Caruaru o acumulado de chuvas das 6h do sábado até as 6h do domingo foi de 220,37 milímetros. O volume foi praticamente o esperado para todo o mês de maio. A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), decretou estado de emergência no município em decorrência das fortes chuvas, que ocasionaram inundações, enxurradas, alagamentos e deslizamentos. De acordo com o decreto, publicado no Diário Oficial do município, as chuvas causaram diversos danos às estruturas físicas das unidades de saúde, além de danos humanos e materiais.
 Fora de casa
O governo de Pernambuco atualizou, na manhã desta terça-feira, os dados relacionados às chuvas que atingiram o estado nos últimos dias. O número de pessoas desabrigadas e encaminhadas para prédios públicos subiu de 2.600 para  2.656. Já a quantidade de desalojados e abrigados em residências de parentes e amigos, subiu de 42 mil para 42.145.
Vinte e quatro cidades estão em situação de emergência e 15 em situação de calamidade. As cidades em situação de emergência são: Água Preta, Amaraji, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Caruaru, Catende, Cortês, Gameleira, Ipojuca, Jaqueira, Jurema, Lagoa dos Gatos, Maraial, Palmares, Quipapá, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul, Sirinhaém, Tamandaré, Primavera, Joaquim Nabuco e Xexéu.
 Quinze escolas estaduais foram danificadas. Um hospital municipal teve as atividades interrompidas em Rio Formoso, e um hospital e um ambulatório em Belém de Maria. Onze sistemas de abastecimento de água foram prejudicados.
O governo abriu prédios públicos para servir de abrigos e vai começar a enviar os mantimentos para pronto consumo hoje. O estado disponibilizou todo o efetivo dos Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil para uma força-tarefa. Mil cestas básicas foram enviadas para a Mata Sul.
As equipes estão de prontidão, 24 horas por dia. O governo também está emitindo alertas em tempo real sobre as chuvas e as variações dos rios. O Una está 1,8 metro acima do ponto de inundação.
 Emergência
Subiu para 24 o número de municípios em estado de emergência em Pernambuco. Após uma avaliação técnica nas cidades atingidas pelas chuvas, um novo decreto publicado no Diário Oficial alterou a classificação das cidades que estavam em estado de calamidade pública e acrescentou mais dez municípios à lista. De acordo com o Governo de Pernambuco, a mudança na classificação não afeta a assistência aos necessitados.
Equipes técnicas, da Defesa Civil Estadual e do Corpo de Bombeiros foram enviadas para a avaliação do cenário e para a execução das primeiras medidas de assistência à população em cada uma das dez novas localidades.

Com o Decreto nº 44.492, também foi ampliado o período de situação excepcional para 180 dias - eram 120 dias antes -, o que permitirá, conforme a Legislação, uma ação prolongada do poder público nas áreas atingidas. Tomadod e correio brasiliense 

No hay comentarios: